Notícias

Buscar

MAIS DE 4 TONELADAS DE ALIMENTOS, ITENS DE LIMPEZA E EPIS SÃO DOADOS PELO GOVERNO DO MARANHÃO.


CASAS DE ACOLHIMENTO EM GRAJAÚ E BARRA DO CORDA SÃO CONTEMPLADAS COM AS DOAÇÕES.


A Secretaria de Estado do Desenvolvimento Social (SEDES) deu continuidade a rota de distribuição de doações para entidades de acolhimento do Maranhão na quinta-feira (18). Esta iniciativa tem por objetivo auxiliar as instituições de acolhimento do Maranhão, que vem enfrentando grandes dificuldades em arrecadar doações neste momento da pandemia do Coronavírus. Os municípios contemplados nesta rota foram Grajaú e Barra do Corda.


O titular da SEDES, Márcio Honaiser destaca a importância da execução de ações que propiciam saúde e proteção para pessoas em situação de vulnerabilidade durante o período da pandemia.

O governador Flávio Dino é sensível a situação em que a população está vivendo, principalmente aquelas mais vulneráveis que vivem em casas de apoio e acolhimento, que vivem de doações, e neste momento enfrentam grandes dificuldades para angariar produtos para a manutenção local”, explicou Márcio Honaiser.


Duas instituições foram contempladas: ILPI Sociedade S. Vicente de Paulo de Grajaú (Casa do Idoso Raimundo Nava), em Grajaú e ILPI Centro de Promoção Humana Emaús (Centro Emaús – Associação Educadora São Francisco), em Barra do Corda.

O secretário Márcio Honaiser afirma ainda que a iniciativa do Governo do Maranhão em firmar parcerias com as instituições de acolhimento foi muito assertiva.

Desde o início da pandemia que o Governo do Estado realiza, por meio da SEDES, ações com a finalidade de ajudar as instituições que acolhem população em situação de rua, idosos, crianças e adolescentes. Continuamos na luta e no combate a pandemia e a pobreza extrema”, conclui Honaiser.


Cerca de 84 instituições de acolhimento, entre elas asilos, Centros de Referência Especializados para População em Situação de Rua (Centros Pop) e comunidades quilombolas, em 25 municípios maranhenses receberão doações de mais de 110 toneladas de materiais.


FONTE E FOTO: SECOM